https://muroplaco.pt/pt

EB de Ruivães com obras de reabilitação e ampliação

“Era a obra que faltava para conseguirmos um parque escolar do 1.º ciclo de excelência”. Quem o disse foi Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, referindo-se à proposta para a abertura de concurso público para a realização de obras de requalificação e ampliação da Escola Básica de Ruivães.
A proposta para a abertura de concurso público para a realização da empreitada foi aprovada na segunda-feira, 30 de janeiro, em reunião do executivo municipal. As obras têm “um valor base de cerca de 900 mil euros e um prazo de execução de um ano”. Para além da beneficiação e reabilitação do edifício, o projeto implica ainda a ampliação e execução de arranjos exteriores.
Para o autarca, com esta intervenção “encerra o ciclo das grandes obras de requalificação no parque escolar, nomeadamente no ensino pré-escolar e 1.º ciclo”.
Para além da EB de Ruivães, decorrem neste momento os concursos públicos para as intervenções nas Escolas Básicas Conde S. Cosme, em Vila Nova de Famalicão, Esmeriz e em Riba de Ave. “Estamos a terminar um ciclo de grandes obras no parque escolar do concelho, criando condições para que todas as crianças tenham as mesmas oportunidades de ensino, para uma educação harmoniosa e de qualidade”, salientou o edil famalicense.
As obras na Escola Básica de Ruivães devem arrancar ainda durante este ano letivo e ficar concluídas no próximo. No total, as empreitadas envolvem “um investimento estimado de quase três milhões de euros, sendo que está já assegurada a comparticipação de quase de 1,3 milhão de euros”, no âmbito dos investimentos previstos no “Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da Comunidade Intermunicipal do Ave”, sendo cofinanciadas pelo Programa Operacional Regional, Norte 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
O objetivo geral destas intervenções passa essencialmente por “obras de ampliação, remodelação e modernização dos espaços, com a requalificação dos edifícios e zonas exteriores, adequando às atuais necessidades pedagógicas e de segurança e higiene, melhorando as condições de conforto e aumentando a eficiência energética”. Para além das remodelações das salas de aula, as diferentes intervenções implicam “a instalação ou remodelação de novas salas, salas polivalentes, salas de professores, bibliotecas, refeitórios e copas, recreios cobertos e campos de jogos”.
Refira-se que neste ano letivo, beneficiaram de requalificação as escolas de Requião, Telhado, Meães e Louredo na freguesia de Calendário num total superior a 700 mil euros, depois de em 2014-2015, a autarquia ter investido mais de dois milhões de euros nas escolas de Lousado, Oliveira Santa Maria, Bairro, Gondifelos e Pousada de Saramagos.

Leia também...