Dubral vai investir 5,5 milhões de euros em Santo Tirso

Executivo municipal e seis deputados da Assembleia da República eleitos pelo círculo do Porto visitaram a Dubral, na manhã de 3 de abril. A empresa vai investir mais de meio milhão de euros em nova área industrial.

Localizada em Santa Cristina do Couto, concelho de Santo Tirso, a Dubral, uma empresa de acessórios de alumínio, vai investir 5,5 milhões de euros na construção de uma nova área industrial, com “seis mil metros quadrados de área coberta”. A construção de um novo pavilhão e o investimento em novos equipamentos, vão permitir “aumentar a capacidade produtiva” da empresa que, durante 2017/2018, pretende ter no seu quadro mais 25 pessoas, passando para 125”. Além disso, vai também apostar na “formação profissional de colaboradores”, esperando uma faturação, até 2018, superior a “dez milhões de euros”, um crescimento na ordem dos “15 por cento”, afirmou Carla Costa, administradora da Dubral.
Considerada PME Excelência pelo terceiro ano consecutivo, pelo Governo e pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI), a Dubral registou, em 2016, uma faturação de “sete milhões de euros”, conseguindo um “crescimento de 24 por cento” em termos de faturação.
O cais de cargas e descargas era uma das lacunas com que a empresa se deparava, não estando “a logística adequada ao volume de exportações”. Com o investimento na nova área industrial, haverá “seis cais de cargas e descargas, além de um forte incremento da área produtiva pela aquisição de novas máquinas com maior capacidade e que vão alargar o leque de produtos”, explicou a administradora.
Carla Costa deseja ver o novo espaço da Dubral inaugurado em “meados de setembro ou início de outubro”. Além da aposta neste novo espaço e na formação, a Dubral vai remodelar a área industrial já existente.
Nas suas intervenções públicas, Joaquim Couto, presidente da autarquia tirsense, frisa várias vezes a ideia de que Santo Tirso é um município amigo das empresas. “A autarquia disponibiliza entre oito a dez milhões de euros para a dinamização económica”, disse aquando a visita à Dubral.
“A Câmara pratica uma política de proximidade com o mundo empresarial”, afirmou o autarca que convidou os deputados a visitar a Dubral, “uma empresa moderna, que está a investir, que faz formação e que tem um gabinete técnico científico muito importante”. “Uma empresa modelo, que tem um volume de exportação muito significativo e gente jovem a trabalhar”, realçou o edil tirsense.
Joaquim Couto fez ainda saber que a intenção da Dubral de investir mais de meio milhão de euros foi “acompanhado pelo Invest Santo Tirso”.
Seis deputados da Assembleia da República eleitos pelo círculo do Porto visitaram a empresa no âmbito do “trabalho político” que já é prática comum às segundas- feiras. Dubral já era nome familiar à deputada Joana Lima que afirmou conhecer a empresa “desde a sua formação, numa pequena garagem”. “Acompanhei a evolução, mas não contava ver a Dubral da forma como ela está, com esta atividade, com um número de mulheres tão significativo e com a qualidade destes colaboradores”, afirmou aos jornalistas.
Com “disponibilidade para fazer uma visita na área económica, sendo que esta foi uma aposta do mandato” deste executivo, Joana Lima sublinhou que “é dever, obrigação e vontade” dos deputados “ver a realidade no terreno, levar as dificuldades com que se confrontam os empresários, funcionários ou a própria autarquia”. “As empresas precisam de ter esta simbiose entre administração, chefias e colaboradores e agora com o poder político para podermos todos juntos ter um concelho, distrito e país melhores e, neste caso, uma Dubral melhor”, assumiu Joana Lima.
A deputada assegurou ainda que os deputados serão “portadores para o IAPMEI, Governo e ministro da Economia das dificuldades que daqui para a frente a empresa possa ter”. “Da nossa parte há disponibilidade total para poder encontrar as melhores soluções e desbloquear pequenos problemas que têm muito efeito na gestão de uma empresa ao nível local”, finalizou Joana Lima.
Os irmãos Carla e João Costa seguiram as pisadas do pai e levam a Dubral às bocas do mundo, já que a empresa conta com uma forte percentagem de exportação (cerca de 50 por cento) para 22 países, entre os quais Inglaterra, Rússia, Venezuela, México ou Ilhas Maurícias. Uma tendência que se deverá consolidar com o novo investimento.

“Boom” de investimento em Santo Tirso

O concelho de Santo Tirso tem sido alvo, nos últimos tempos, de um ‘boom’ de investimento que, para Joaquim Couto, resulta da “situação estratégica no território do município”, nomeadamente da proximidade à A3, que tem várias zonas industriais. Depois, pela “cordialidade e o diálogo entre a Câmara Municipal, a banca e os empresários, criando um clima propício ao investimento, através de um conjunto de amortecedores de natureza fiscal que são muito importantes face à concorrência intermunicipal da área envolvente”, mas também “pela qualidade de vida urbana, paisagem, escola pública e privada de grande qualidade, parques, entre outros”.
Estes investimentos estão de alguma forma ligados à queda da taxa de desemprego no concelho. Em Santo Tirso, “o desemprego diminuiu, desde 2013 para final de 2016, cerca de 38 por cento”. “É espetacular, não me lembro de uma descida tão acentuada do desemprego num tão curto espaço de tempo”, realçou o autarca que, acredita, “de acordo com as previsões pode chegar ao final de 2017, princípio de 2018, com taxas quase normais para aquilo que é considerado a nível europeu”. “Neste momento já está abaixo dos dez por cento”, realçou.

 

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem