DUAS ESCOLAS REQUALIFICADAS NO ARRANQUE DO ANO LETIVO

INVESTIMENTO NA ESCOLA BÁSICA DE SANTO TIRSO E ESCOLA BÁSICA DO AVE É DE 2,1 MILHÕES

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, inaugurou esta quarta-feira, a requalificação de dois estabelecimentos escolares, num investimento de 2,1 milhões. Intervenções na Escola Básica de Santo Tirso e Escola Básica do Ave vão beneficiar 800 alunos.

“A Câmara tem vindo a investir no parque escolar concelho, ao longo dos últimos anos, porque é nosso entendimento que a aposta na educação é sempre uma aposta no futuro”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, sublinhando que melhorar as condições das escolas para professores e alunos é sempre relevante mas, “torna-se especialmente importante no contexto atual de pandemia”.

O autarca lembrou ainda que a Câmara tem estado a apoiar as escolas desde o primeiro momento, desde logo “auxiliando na elaboração dos Planos de Contingência e promovendo ações de formação sobre higienização com todos os assistentes operacionais, de forma a garantir que são escrupulosamente cumpridas as diretrizes da Direção Geral de Saúde” bem como através da disponibilização de “200 computadores, 200 tabletes e 400 dispositivos de acesso à internet”.

Por parte da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, as inaugurações contaram com a presença do Delegado Regional de Serviços da Região Norte, Sérgio Afonso, que aproveitou a ocasião para “dar os parabéns ao executivo municipal pelo trabalho desenvolvido na área da Educação”. Quanto ao arranque do ano letivo, Sérgio Afonso disse estar confiante no “estreito trabalho de articulação que tem que tem sido desenvolvido com as direções dos agrupamentos no planeamento do ano escolar”, destacando que “se todos o cumprirem o seu papel não vai haver graves problemas”.

Satisfeito com a intervenção levada a cabo na Escola Básica de Santo Tirso, o diretor do Agrupamento de Escolas Tomaz Pelayo, Fernando Almeida, mostrou-se confiante com o regresso ao ensino presencial, salientando que no caso do estabelecimento em questão “a estrutura em pavilhões é uma mais-valia no contexto da gestão da Covid-19”.

Já Severina Fonte, diretora do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques, admitiu que, apesar das obras terem contribuído para aumentar o stress num ano em que o arranque do ano escolar é atípico, “é agradável iniciar o ano com uma escola completamente requalificada”.

A requalificação das duas escolas abrangeu todos os edifícios que integram estes estabelecimentos de ensino, desde salas de aulas, refeitório e pavilhão. A intervenção permitiu ainda adaptar os edifícios às novas exigências técnicas, nomeadamente no que diz respeito à eficiência energética.

Com um investimento de 900 mil euros, a requalificação da Escola Básica de Santo Tirso vai beneficiar cerca de 300 alunos. Já a da Escola Básica do Ave é resultado de um investimento de 1,2 milhões que abrange 500 alunos.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem