Diretor-geral da DGAV demite-se, depois do incêndio nos canis em Santo Tirso

O director-geral de Alimentação e Veterinária demitiu-se. A demissão já foi aceite pelo Ministério da Agricultura. A notícia foi avançada pela TSF.

Fernando Bernardo está na liderança da Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) desde 2016

O Ministério da Agricultura não faz comentários sobre a demissão e os seus motivos, mas a DGAV tem sido criticada depois dos fogos em dois canis ilegais de Santo Tirso.

Na última sexta-feira, durante o debate do Estado da Nação, o primeiro-ministro, António Costa, caracterizou o incêndio em Santo Tirso como um “massacre chocante” “absolutamente intolerável”. O primeiro-ministro disse que irá aguardar pelos factos saídos do inquérito aberto pela Inspecção-Geral da Administração Interna mas admitiu repensar o quadro legal e a “orgânica do Estado” nesta matéria.

“Quanto à orgânica do Estado, não tenho dúvidas que a temos que repensar porque obviamente a DGAV [Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária] não está feita para cuidar de animais de estimação e manifestamente não tem revelado capacidade ou competência de se ajustar à nova realidade legislativa que temos”, respondeu o chefe do Executivo, apelando ao “esforço” e “humildade” para avaliar a lei, para que situações semelhantes não se repitam.

O primeiro-ministro respondia ao deputado do PAN André Silva, que lamentou o incêndio em Santo Tirso, deixando duras críticas aos ministros da Agricultura e do Ambiente e Acção Climática, ao ministro da Administração Interna, bem como ao director da DGAV.

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização