https://autosolucoes.pt/viaturas/

Didascália reflete sobre identidade industrial de Riba de Ave

A Fábrica de Sampaio Ferreira, em Riba de Ave, é o palco do primeiro ato “Paisagem Efémera – industrial e urbana”, que o grupo Teatro da Didascália leva a cena de 27 a 29 de maio.
Este espetáculo, que visa “refletir sobre as características industriais e urbanas” da vila ribadavense, segue-se à primeira “experiência 360º” que o Teatro da Didascália apresentou online, o ano passado, sobre a paisagem natural e rural daquele território.
“Uma página em branco para escrever o presente. Um local ‘habitado’ pelo silêncio e o vazio, mas pronto para receber futuros utópicos frutos da imaginação. Assim é a Fábrica Sampaio Ferreira que, apesar de fechada e abandonada, tem uma presença quase que omnipresente em toda a vila. Considerado o ‘átomo gerador do big-bang da revolução industrial de Riba d’Ave’, este espaço faz-se sentir um pouco por todo o lado: do mercado ao hospital, passando pelas escolas e cineteatro, chegando mesmo a habitar as próprias casas, fazendo dele um lugar de todos”, descreve o Teatro da Didascália, em nota de imprensa.
Com a direção artística de Bruno Martins e a colaboração dos criadores António Júlio, Margarida Gonçalves e Rui Souza, o espetáculo destina-se a maiores de 12 anos e estará em cena nos dias 27 e 28 de maio, às 19h00, e no dia 29 de maio, às 11h00.
Os bilhetes têm um custo de cinco euros e cada sessão está limitada a 53 lugares.

Leia também...