Select Page

Desp. Aves elimina nos penáltis U. Madeira da Taça de Portugal

Desp. Aves elimina nos penáltis U. Madeira da Taça de Portugal

O Desportivo das Aves, da 2.ª Liga de futebol, protagonizou hoje uma das surpresas da quarta eliminatória da Taça de Portugal, ao bater o União da Madeira, I Liga, no desempate por grandes penalidades.

Depois de já ter ficado na história da presente edição da Taça ao eliminar o Moreirense na anterior eliminatória, o Aves voltou a passar, mas num encontro recheado de golos e que teve de ser resolvido nos penaltis.

A equipa insular esteve por duas vezes em vantagem no marcador, por 1-0 e 3-2, mas os avenses, que estiveram também por uma vez na frente (2-1), responderam sempre e levaram o encontro para prolongamento e grandes penalidades.

O União da Madeira foi o primeiro a adiantar-se, aos 26 minutos, por Cadiz, mas o Aves respondeu bem e igualou aos 33, através de Theo Mendy.

Moralizados com o empate, os os avenses passaram para a frente do marcador no início da segunda metade, com um tento de Pedró, aos 46, mas os insulares não se intimidaram e protagonizaram nova reviravolta no marcador, com tentos de Cadiz (54) e de Paulinho (68).

Num jogo cada vez mais emotivo, o Aves foi em busca de novo empate e, já depois de Steve ter perdido aos 75 minutos uma boa oportunidade, obteve-o mesmo aos 77, através de uma grande penalidade convertida por Nelson Pedroso.

Nas grandes penalidades, decididas já na segunda série, Diogo Freire defendeu o pontapé de Joãozinho e garantiu a passagem da equipa avense.

Ulisses Morais (Desportivo das Aves): “Ganhar é o que nos alimenta e esta era a prenda de aniversário que desejava. Os meus jogadores souberam ultrapassar muitas dificuldades, lutaram com tudo, reagiram a tudo e no final eles merecem este prémio, pois nunca se deixaram abalar por as situações adversas que enfrentaram.
Foi na atitude e num relvado que não ajuda ao bom futebol, mas que é o que temos. Agora, o funil vai apertar, mas em nenhuma das eliminatórias anteriores tivemos facilidades e hoje defrontámos uma equipa recheada de grandes jogadores.”

Luís Norton de Matos (União da Madeira): “Sabíamos que o Aves havia feito uma excelente recuperação no campeonato. Começámos bem o jogo, a ganhar e depois, inexplicavelmente, sofremos dois golos da forma como sofremos. Marcar três golos na casa do adversário é sempre bom, mas sofrer três – em particular os dois primeiros – foi complicado.

 

Fonte: Lusa

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª pagina edição Papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização