Deputados deixam palavra de confiança na resolução de problemas (C/Video)

Os deputados eleitos pelo Partido Socialista, pelo círculo do Porto, estiveram esta segunda-feira em Santo Tirso. Acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal, Joaquim Couto, a visita teve como objetivo a necessidade de discussão de vários assuntos estratégicos para o concelho.

O Hospital de Santo Tirso foi um dos temas abordados no encontro, com os deputados do PS a deixarem a garantia de que o plano de investimentos para a unidade está a ser delineado, sendo “crucial”, para inverter o esvaziamento de que foi alvo nos últimos quatro anos.

Segundo a deputada da Comissão Parlamentar da Saúde, Luísa Salgueiro, “manter o Hospital de Santo Tirso em gestão pública foi a decisão certa”. Contudo, acrescentou, “mas não basta. É preciso defender os direitos dos cidadãos deste concelho e de todos os que são servidos desta unidade hospitalar”. “O plano de investimentos para o Hospital está a ser preparado e estará pronto ainda este semestre”, garantiu.

Luísa Salgueiro apontou como prioridades colocar o Serviço de Urgência Básica do hospital a trabalhar “em toda a sua plenitude”, somando-se carências serviço de ortopedia.

Uma intenção aplaudida pelo presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, que enalteceu a importância de sensibilizar os deputados para diversas questões que dependem da Administração Central: “O investimento no Hospital é urgente, de forma a dotar o hospital dos recursos humanos suficientes e indispensáveis para que a confiança da população regresse”.

Joaquim Couto também chamou a atenção dos deputados do PS para a necessidade de melhorar as acessibilidades às zonas industriais, bem como aos museus que atualmente estão em obras. Um desses acessos é o da ponte de Frádegas, na saída de Santo Tirso para Guimarães, projeto travado na Administração Central há 10 anos.

“Esse assunto é objeto de um protocolo entre a Câmara e o Estado, que tem tido muitos contratempos, nomeadamente porque a verba definida pelos governos anteriores para a reformulação desse cruzamento desnivelado, foi travada pelo anterior Governo. Neste momento, estamos a reformular o projeto definitivo, para também reformular o protocolo que já existe “, explicou Joaquim Couto.

O autarca quer que o projeto seja “definitivamente” fechado com investimento que permita fazer um cruzamento de nível com uma nova ponte sobre o ribeiro do Matadouro para desafogar o trânsito.

Joaquim Couto também aproveitou a visita dos deputados do PS para reivindicar uma reformulação da portagem na A3, que deverá passar para três faixas entre Santo Tirso e Famalicão, algo que considera “indispensável para acesso a zonas de industriais”.

Em declaração aos jornalistas, Fernando Jesus, deputado da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, mostrou-se otimista: “O Governo está a equacionar um conjunto de medidas para corresponder a este tipo de investimentos que foram adiados ao longo dos anos. Estamos confiantes que com o diálogo que estamos a ter com o Governo, haja em breve noticias positivas”.

Ainda na área da mobilidade e acessibilidades, a deputada Joana Lima avançou que o PS defende que a variante que está projetada para servir de alternativa à Estrada Nacional 14, troço que liga os concelhos de Famalicão, Trofa e Maia, não abarque apenas estes concelhos. De acordo com Joana Lima, “não deve terminar na Trofa”, mas sim no nó da A3 em Santo Tirso, “para servir toda a região e não despejar o trânsito no centro da Trofa”. “É uma reivindicação que vamos fazer às Infraestruturas de Portugal”, asseverou.

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização