https://www.facebook.com/associacaocomercialindustrialsantotirso/

https://muroplaco.pt/pt

“Delegados de Saúde” defendem confinamento em Santo Tirso, Famalicão e na Trofa idêntico ao do Vale do Sousa

Os Médicos de Saúde Pública defendem que devem ser adoptadas medidas idênticas aos concelhos do Vale do Sousa. Quem o afirma é Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública que exerce a atividade na unidade de saúde pública de Santo Tirso e Trofa.

Para além de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, outros seis municípios merecem especial atenção da Administração de Saúde do Norte. São Guimarães, Vizela, Porto, Gaia, Gondomar e Matosinhos. Há 111 surtos ativos na região e por causa disso, pode avançar a aplicação de semáforos sanitários ou mapas de risco. Face ao descontrolo das cadeias de transmissão, a Associação de Médicos de Saúde Pública defende que as medidas adoptadas em Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras devem ser estendidas a mais concelhos da região e por tempo indeterminado.

Mais há mais concelhos a merecer atenção, sublinhou Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, em declarações na RTP: “Famalicão, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, Trofa, são tudo locais onde o aumento de casos tem sido substancial nos últimos tempos, portanto estamos numa fase de claro descontrolo das cadeias de transmissão, que pode vir a piorar drasticamente na região Norte se mais medidas não forem tomadas”.

“Precisamos que as pessoas deixem de ter mobilidade não só nesse feriado [Dia de Todos os Santos], mas também no resto do tempo todo. E essa obrigação de recorrer ao domicílio, que é obrigatório para Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras, deverá ser estendida a mais concelhos da região Norte para que possamos ter um maior domínio sobre as cadeias de transmissão, que neste momento estão claramente em roda livre

Leia também...