Select Page

Cuca Roseta cantou e declamou poemas de sua autoria

A poesia juntou-se à música numa harmonia perfeita que homenageou a arte, mas também as mulheres. A 8 de março, a Fábrica de Santo Thyrso foi palco de uma das iniciativas da Poesia Livre.

“Eu vim pra roubar o teu coração/ Mas quem roubou o meu foi a paixão/ Dizem que ladrão que rouba ladrão/ Tem direito a cem anos de perdão”. Este é um excerto de uma das mais conhecidas músicas de Cuca Roseta, “Amor Ladrão”. O poema com assinatura da própria mostra uma faceta de Cuca que poucos conhecem. A fadista é autora de alguns dos poemas que interpreta.
“Um concerto inédito” que mostrou uma “Cuca como nunca se viu”, além de ter sido “uma noite diferente para todas as mulheres”, asseverou Tiago Araújo, vereador da Cultura da Câmara Municipal de Santo Tirso.
“Às vezes, as pessoas não me ligam a este lado da poesia, ao facto de escrever as minhas letras e escrever poemas desde miúda. Hoje posso juntar tudo, num dia muito especial para nós, e que mostra este lado da mulher. Sem dúvida que somos muito especiais”, disse a fadista.
Cuca já tinha estado em Santo Tirso em 2017, num concerto que a marcou e perante um público que não esqueceu. “Para mim, é dos melhores públicos, porque realmente recebe-nos de uma forma tão afetiva e tão carinhosa, que é impossível não me lembrar com muita emoção”, afirmou Cuca em relação aos tirsenses.
Este ano, adiantou o vereador, há “duas novidades” no programa da Poesia Livre. “Vamos até à Galiza, com uma ação que vamos fazer em Vila Nova de Cerveira, onde vamos homenagear as poetisas galegas, e, a 17 de março, em Grosmastad, iremos fazer o lançamento de um livro bilingue de uma autora tirsense que nasceu em Grosmastad, assinalando também os 30 anos de geminação com a cidade alemã”, desvendou.
Poesia na comunidade, nos jardins, nos sacos do pão e até nos comboios que fazem o percurso Santo Tirso – Porto S. Bento. Até ao dia 21 de março, os poemas vão andar à solta em Santo Tirso. Este ano, a grande homenageada da Poesia Livre é Ana Luísa Amaral, com a cerimónia agendada para 18 de março, dia em que serão entregues os prémios do concurso de poesia.

Siga-nos

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização