Connect with us

Auto Soluções

Notícias

Campeonato Nacional de Estrada traz os melhores atletas nacionais a Famalicão

Published

on

É já no dia 2 de outubro que Famalicão vai receber os melhores atletas nacionais de estrada. A prova Famalicão-Joane, organizada pela Associação Teatro Construção tem um novo figurino e vai contar para o Campeonato Nacional de Estrada, da Federação Portuguesa de Atletismo. As inscrições estão abertas até dia 27 de setembro, no site da federação em www.fpacompeticoes.pt.  São cerca de dois mil, o número de atletas nacionais, amadores e profissionais, esperados na prova.

A prova Famalicão-Joane, que vai na 22.ª edição, contempla uma corrida de 10km, ao contrário dos habituais 12km que ligavam a cidade de Famalicão à Vila de Joane. Será disputada num circuito de ida e volta com partida e chegada no Parque da Ribeira, em Joane. Paralelamente, mantém-se a realização da caminhada de 3,3km, a partir da freguesia de Vermoim, e do passeio de bicicletas – Bike Tour – entre Famalicão e Joane.

A apresentação da XXII Famalicão-Joane aconteceu ontem, dia 20, nos Paços do Concelho, e contou com a presença de representantes da entidade organizadora, bem como de parceiros institucionais, entre eles, a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), a Associação de Atletismo de Braga e o Município de Vila Nova de Famalicão.

A organização da prova, pela voz de Ivânia Fernandes, presidente da associação, demonstrou confiança no sucesso da iniciativa e explicou a alteração no percurso de corrida e horários das provas, por via da integração no Campeonato Nacional de Estrada. No que refere à corrida de 10km, “o percurso este ano será diferente, a partida e a meta serão em Joane”,  já “o Bike Tour, que era a última prova a sair, será a primeira, às 9h00, mantendo-se a saída da cidade”.

“O meio fundo português já não é o que era, mas continua a ter uma grande tradição no nosso país, nomeadamente a Norte (…) vão estar aqui os principais clubes do país, representados com os seus melhores atletas”, salienta Jorge Vieira, presidente da FPA, que também referiu que se trata de “uma cooperação virtuosa” e que o facto de se tratar de “uma prova já com créditos e firmada, (…) (é) um garante para a Federação Portuguesa de Atletismo que teremos os nossos atletas bem entregues”.

O vereador do Desporto, Pedro Oliveira, salientou a importância da prova no panorama nacional, destacando que é “uma prova com tradição, não só no concelho, mas também no distrito e no país (…) um chamariz para os melhores atletas nacionais”. O vereador também destacou a importância da competição no que refere à divulgação e promoção do território, ao se tratar de uma iniciativa que “une a componente lúdica e a competitiva” por via da existência de “uma caminhada e um percurso em bicicleta, (que) dão uma dimensão relevante a esta iniciativa, acrescendo o facto de atravessar a cidade de Famalicão e abranger várias freguesias do nosso concelho”.

Refira-se que os Campeonatos Nacionais de Estrada realizam-se desde 1990, tendo já passado por 25 locais diferentes do território nacional. Esta é a segunda época desportiva que o ATC organiza a prova Famalicão-Joane no âmbito dos Campeonatos Nacionais de Estrada. A primeira aconteceu em 2004/2005. É ambição da ATC organizar mais provas a contar para o calendário nacional, por forma a dar notoriedade a este evento desportivo.

Advertisement

Para mais informações, consulte https://famalicaojoane.pt/ .

Continue Reading

lifestyle

Podcast: Prazeres Interrompidos (episódio 34)

Ouça, enquanto toma café, e conheça este livro sugerido por Octávio Nuno.

Published

on

O Jornal do Ave, em parceria com o tirsense Octávio Nuno, dá a conhecer o podcast “Prazeres Interrompidos”, um projeto de promoção da leitura para todos os públicos.

Neste episódio, é apresentado “O Clube Dumas”, de Arturo Pérez-Reverte.

Outras ligações para Prazeres Interrompidos
https://prazeresinterrompidos-1.start.page

Podcast Prazeres Interrompidos

“Livros como gelados e amores de verão / Em cada episódio, uma aventura. / Aperte o cinto, e deixe que a brisa do mar lhe tolde os sentidos”. São estas as frases que, para Octávio Nuno, mais bem contextualizam o podcast que criou em julho de 2022.

Ávido leitor desde criança, Octávio Nuno apanhou o gosto influenciado pelo avô, que “tinha alguns livros lá em casa”.

“Quero pensar que o meu podcast não é sobre livros. Que é, antes, sobre a vida, porque os autores escrevem, afinal, sobre o que é isto de existir. Por isso, falo sobre o amor, o desamor, o sofrimento e o desencontro, a felicidade e as paixões… ou seja, no fundo, é a vida num minuto”, descreve, sem deixar de revelar que o desejo maior é “dar aos outros um pouco” do seu “amor pelos livros”.

Um minuto é o tempo que, em média, dura um episódio de “Prazeres Interrompidos”, caracterizado por um texto temperado com “uma pitada de humor e ironia”.

Advertisement
Continue Reading

Santo Tirso

MAIS DE CINCO MIL PESSOAS JÁ VISITARAM
CENTRO DE ARTE ALBERTO CARNEIRO


Mais de cinco mil pessoas visitaram o Centro de Arte Alberto Carneiro, instalado na Fábrica de Santo Thyrso, desde a inauguração em 27 de novembro de 2021.

Published

on

Mais de cinco mil pessoas visitaram o Centro de Arte Alberto Carneiro, instalado na Fábrica de Santo Thyrso, desde a inauguração em 27 de novembro de 2021. Entre os visitantes, destaque para as crianças e jovens desde o pré-escolar até ao ensino superior.

Além das visitas por iniciativa pessoal apenas com o objetivo de observar as mais de 60 esculturas de Alberto Carneiro que constituem o acervo do centro de arte, muitos dos 5232 visitantes que passaram por este equipamento municipal até ao início de janeiro deste ano fizeram-no, também, para participar em várias atividades de caráter lúdico-pedagógico.

O Centro de Arte Alberto Carneiro está entre os projetos de arquitetura cultural nomeados para o prémio da especialidade ArchDaily, cuja votação para passar à fase final está a decorrer online naquela plataforma até 15 de fevereiro.

Para o presidente da Câmara Municipal, Alberto Costa, “o número de visitantes neste primeiro ano de atividade do Centro de Arte Alberto Carneiro comprova a pertinência deste importante equipamento cultural em Santo Tirso, contribuindo para a sua afirmação enquanto cidade de referência nacional e internacional no domínio da escultura contemporânea”.

“Este projeto foi desenvolvido, desde o início, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento cultural e social do município de Santo Tirso, designadamente através da promoção de atividades que potenciem o fortalecimento do caráter multidisciplinar da museologia no âmbito educativo”, recordou o autarca.

Nesse sentido, acrescentou, “tem sido feita uma aposta muito focada na colaboração com estabelecimentos de ensino de Santo Tirso e de toda a região, proporcionando aos alunos, estudantes e professores um contacto direto com a prática artística e assegurando a formação em competências pessoais e transversais”.

Desde a sua abertura, a 27 de novembro de 2021, foram promovidas várias atividades de caráter lúdico-pedagógico, com especial destaque para a peça de teatro “A Cerejeira de Alberto”, com encenação de Isabel Fernandes Pinto e música de Joaquim Pavão, dedicada à vida e obra do escultor e baseada no livro infantojuvenil “Alberto Carneiro”, da autoria de Mafalda Brito e Rui Pedro Lourenço, num total de dez sessões de apresentação para público escolar e familiar.

Advertisement

Especificamente concebida para o espaço foi também a performance “Corpo Paisagem”, de Joana Providência, cuja estreia aconteceu durante o ato inaugural do Centro, dando posteriormente origem a dez sessões de um ateliê de dança contemporânea, que teve como principal objetivo explorar e criar leituras da obra do escultor através do movimento.

Mais recentemente, a pianista Joana Gama apresentou o seu teatro “As árvores não têm pernas para andar”, em seis sessões para famílias e escolas, desenvolvendo, ainda, durante a sua estadia no Centro de Arte, um ensaio sonoro intitulado “piano e pássaros para alberto carneiro”, a partir da obra “Sobre a água”.

Entretanto, o catálogo da exposição permanente do espaço museológico foi já editado, estando previsto para breve o lançamento do catálogo “raisonné” das obras do escultor.

Para além das iniciativas decorridas no Centro, realizou-se também a exposição “Alberto Carneiro. Duas esculturas três espaços”, na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, com duas obras da sua autoria: “Espiral”, de 1965, e “O jardim”, de 2001-2003. Brevemente será inaugurada uma exposição comemorativa dos 50 anos da Cooperativa Árvore que incluirá uma peça do escultor.

Assumindo-se como um espaço para a salvaguarda, investigação e divulgação da arte contemporânea, o Centro de Arte alberga as 60 obras doadas pelo próprio Alberto Carneiro ao Município de Santo Tirso, contando-se entre elas esculturas e desenhos que constituem a coleção permanente.

Continue Reading

Pode ler também...