Auto Soluções- Campanha verão 2022

Câmaras e equipas móveis vigiam a floresta em Famalicão

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Vila Nova de Famalicão conta atualmente com 13 câmaras de vídeo, dispersas pelo concelho, para a deteção e vigilância de incêndios florestais.

O sistema de videovigilância é apenas uma parte do dispositivo montado pela autarquia famalicense para fazer frente à época de incêndios. A este sistema fixo de monitorização juntam-se ainda as equipas móveis de vigilância – dez operacionais e cinco sapadores florestais – que operam todos os dias das 08h00 às 22h00, mas que em períodos de alerta máximo, como o que atualmente vivemos, estão operacionais durante 24 horas.

Esta sexta-feira, 15 de julho, o presidente da Câmara Municipal esteve no recém inaugurado Campus da Proteção Civil, em Bairro, para se reunir com o Serviço Municipal de Proteção Civil.

Mário Passos quis se inteirar da forma como as forças locais estão a enfrentar este período de contingência e das principais ocorrências que se registaram até agora no território. O edil teve ainda a oportunidade de analisar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, ativado por força da situação de contingência declarada em todo o território continental, e de ver com maior pormenor toda a atividade dos agentes Proteção Civil.  

“O país tem vivido dias muito duros, por isso, nunca é demais apelar para que mantenham os cuidados e sejam responsáveis”, referiu o autarca que quis também deixar uma palavra de incentivo a todos os operacionais no terreno. “A ação dos bombeiros e de todos os agentes da Proteção Civil tem sido extraordinária”.

Refira-se que neste momento, e para fazer frente às grandes ocorrências do distrito, o Campus da Proteção Civil de Famalicão dispõe também de um grupo de reforço constituído por 28 operacionais de vários corpos de Bombeiros do distrito e de uma brigada de 12 elementos da Força Especial de Proteção Civil.

Recorde-se que todo o território nacional está desde o passado dia 11 de julho em situação  de contingência devido ao risco de incêndio. O alerta máximo mantém-se até este domingo, 17 de julho.

Leia também...