https://autosolucoes.pt/

Bombeiros do concelho de Santo Tirso vão ter mais equipas de intervenção permanente

A Câmara Municipal de Santo Tirso vai investir cerca de 107 mil euros anuais para garantir a constituição de uma nova Equipa de Intervenção Permanente (EIP) para cada uma das três corporações de Bombeiros do concelho. Cada corporação passa, assim, a ter duas EIP, num total de seis equipas no território de Santo Tirso.

A Câmara Municipal de Santo Tirso assinou, hoje, um protocolo com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e as Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, dos Bombeiros Voluntários Tirsenses e dos Bombeiros Voluntários de Vila das Aves para a constituição de novas Equipas de Intervenção Permanente. A comparticipação das equipas fica, em partes iguais, a cargo da Câmara Municipal de Santo Tirso e da ANEPC.

Cada uma das Associações Humanitárias terá, agora, uma nova EIP e, no total, a Câmara Municipal subsidia, assim, os bombeiros em mais cerca de 107 mil euros/ano, com o objetivo de melhorar a eficiência da proteção civil e das condições de prevenção de socorro à população do concelho de Santo Tirso, em matéria de acidentes e catástrofes.

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, sublinha que “depois de, no Dia Municipal do Bombeiro, as corporações terem demonstrado a necessidade de constituir novas equipas de Intervenção Permanente, a Câmara Municipal encetou esforços para suprir essa necessidade e reforçar o socorro prestado à população”. Esforço esse que Alberto Costa garante ter sido recompensado, já que “em pouco tempo foi possível avançar com o protocolo e garantir que Santo Tirso terá mais três EIP em funcionamento”.

O autarca quis, ainda, reconhecer “todo o trabalho desenvolvido pelos Bombeiros em prol da comunidade”, assegurando que “a Câmara Municipal continuará a ser um parceiro presente em todos os momentos”.

Constituídas por cinco bombeiros em regime de permanência, as EIP visam assegurar o socorro às populações, nomeadamente em casos de incêndio, acidentes ou catástrofes. Cada Associação Humanitária do concelho passa, agora, a ter duas equipas. Com as seis totais, o investimento anual do Município supera os 213 mil euros.

Este apoio vem juntar-se a um conjunto de incentivos dados pela autarquia que, só no ano de 2020, investiu cerca de 243 mil euros para apoiar as corporações de bombeiros.

Leia também...