Autarquia limpou mais de 80 hectares de área florestal (c/ vídeo)

Desde março que o Município de Vila Nova de Famalicão tem a vigilância nas florestas reforçada, numa resposta clara ao desígnio do Estado de evitar o desastre ocorrido em 2017 com os incêndios florestais. A 28 de junho, no Castro de S. Miguel-o-Anjo (Calendário), na apresentação do dispositivo de defesa da floresta, que reúne as diversas entidades da Proteção Civil, o vice-presidente da Câmara Municipal mostrou-se orgulhoso com o trabalho efetuado pela autarquia. Ricardo Mendes, também responsável pelo pelouro da Proteção Civil, revelou que foram limpos “cerca de 85 hectares” de área florestal do concelho, com recursos próprios do Município. “Temos cerca de 15 pessoas que estiveram muito motivadas e dedicadas neste desiderato e que nos permitiram uma grande poupança, sabendo que o custo médio para alguns municípios que recorreram a entidades externas foi de 1250 euros por hectare. A nossa despesa foi de 530 euros”, afirmou.
Do lado privado, os proprietários mostraram, segundo Ricardo Mendes, sensibilidade para o cumprimento da lei: “Não me recordo de ter existido um esforço tão grande por parte da população para a limpeza das florestas. Eventualmente, a GNR terá outros dados, mas tem vindo a público que foram levantados autos que acabaram arquivados, uma vez que os proprietários acabaram por fazer a limpeza”.

 

Leia a reportagem na íntegra na edição n.º 135 do Jornal do Ave, já nas bancas.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem