Atividade regressa progressivamente à “normalidade” no Centro Hospitalar do Médio Ave

Após a fase mais aguda da pandemia, o Centro Hospitalar do Médio Ave tem vindo a recuperar, gradualmente, os níveis de atividade normal nas suas diferentes áreas assistenciais.

Agora com um maior recurso às teleconsultas (só para consultas subsequentes, uma vez que as primeiras consultas continuam a ser presenciais), o número de consultas externas realizadas já se aproxima de 80% do número médio de consultas realizadas pré-pandemia.

A atividade cirúrgica recupera igualmente a bom ritmo, especialmente a cirurgia de ambulatório, que atualmente já realiza cerca de 75% das cirurgias que realizava no ritmo normal, antes do início da pandemia.

Esta recuperação tem decorrido de forma sustentada, no contexto a que agora se chama “novo normal”, isto é, cumprindo exigentes regras de segurança, reforçadas atendendo à crise sanitária que atravessamos. A compreensão e colaboração dos profissionais e dos utentes tem sido exemplar.

Procurando atenuar o impacto nos doentes internados da ausência de visitas, o CHMA está a disponibilizar, nas duas Unidades, meios eletrónicos de comunicação (videochamadas) para comunicação com familiares.

Entretanto, desde que dispõe de capacidade para efetuar internamente “testes Covid”, o CHMA já realizou cerca de três mil testes, estando neste momento a assegurar também a sua realização para utentes referenciados pelo ACeS de Vila Nova de Famalicão.

No “novo normal” inclui-se o atendimento diferenciado nos Serviços de Urgência (em Famalicão e Santo Tirso), com circuitos autónomos, e a disponibilidade de “internamento Covid” que, felizmente, não tem sido utilizada.

O progressivo regresso à normalidade não tem reduzido a atenção que a situação de pandemia justifica. O CHMA continua atento, alerta e preparado para continuar a dar uma resposta eficaz aos casos suspeitos (e confirmados) desta patologia.

Por isso, continuamos a apelar à população dos três Municípios que servimos – Santo Tirso, Trofa e Vila Nova Famalicão – para, em defesa própria e dos outros, manter vigilância e o cumprimento das regras básicas de segurança (etiqueta respiratória, distancia social, higiene das mãos, uso de máscara).

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem