Arrancou obra de reformulação do Nó de Frádegas

As máquinas já começaram a desbravar terreno e a interseção da Estrada Nacional 105, tal como se conhece, tem “os dias contados”. Para aquele lugar, conhecido como Nó de Frádegas e que se assume como uma das principais entradas para a cidade, vai nascer uma grande rotunda, com duas vias de entrada em Santo Tirso e duas vias de saída.

O arranque das obras de reformulação do Nó de Frádegas, na Estrada Nacional 105 foi assinalado pelo presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, que destacou que este investimento de “1,7 milhões” é ambicionado “há mais de 20 anos”. “Nesta estrada circulam mais de 20 mil veículos por dia, ligando o Porto a Guimarães, passando pela zona nascente do concelho de Santo Tirso, onde é mais populoso”, explicou Joaquim Couto, que explicou que a obra permitirá a “expansão do Parque do Ribeiro do Matadouro”, através da substituição da atual ponte de Frádegas.
De forma a melhorar a capacidade de interseção, vai ser impedida a viragem à esquerda, para a cidade de Santo Tirso.
Este projeto de reformulação do Nó de Frádegas resulta de um acordo entre a Câmara Municipal e a Infraestruturas de Portugal (IP), só possível graças “ao bom relacionamento institucional” entre as duas entidades, sublinhou o autarca tirsense. Seiscentos mil euros é o valor comparticipado pela IP na obra, cuja conclusão está prevista para “o final de 2019”.
Segundo a autarquia, durante os trabalhos, “os constrangimentos ao trânsito serão inevitáveis, mas não está previsto nenhum corte total do tráfego na EN 105, fazendo-se a circulação de forma condicionada, ao longo do período das obras.
“A obra permitirá reformular a entrada em Santo Tirso, melhorando a acessibilidade e requalificando as ligações à cidade, em particular ao Mosteiro de São Bento e ao Museu Internacional de Escultura Contemporânea”
Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem