Auto Soluções- Campanha verão 2022

Águas do Norte inicia investimentos nos municípios da Trofa e de Santo Tirso

A Águas do Norte vai iniciar a execução da empreitada para a instalação de redes de saneamento de águas residuais nos municípios da Trofa e de Santo Tirso, na sequência da adjudicação da mesma à empresa Tamivia – Construções e Obras Públicas, Lda. O investimento, no valor de cerca de um milhão de euros, tem o prazo de execução de 18 meses.

A empreitada que agora se inicia permitirá abranger mais 138 edifícios existentes nos Municípios referidos, através da construção de uma rede de coletores de drenagem de águas residuais com uma extensão total de cerca de 4,7 km, incluindo 5 estações elevatórias.

Com a execução desta infraestrutura a Águas do Norte pretende resolver os problemas de tratamento de águas residuais em várias freguesias dos municípios da Trofa e de Santo Tirso, sendo agora disponibilizada a uma parte significativa da população residente a possibilidade de usufruir de um adequado serviço público de saneamento de águas residuais, o que permitirá uma melhoria significativa da sua qualidade de vida e a preservação do meio ambiente.

Esta empreitada, cofinanciada no âmbito da candidatura POCI-07-62H1-FEDER-181416 – Sistema de Águas da Região do Noroeste – Investimentos em sistemas de saneamento em baixa, candidatura apresentada ao abrigo do Aviso Convite n.º 05/REACT-EU/2021-FEDER – Apoio à transição climática.

A Águas do Norte iniciou a atividade a 30 de junho de 2015 e, enquanto entidade concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal, é responsável pela captação, tratamento e abastecimento de água para consumo público e pela recolha, tratamento e rejeição de efluentes domésticos, urbanos e industriais e de efluentes provenientes de fossas séticas.

Assume ainda a exploração e gestão do sistema de águas da região do Noroeste, reunindo numa única entidade gestora, os serviços de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais em “alta” (prestados aos Municípios) e em “baixa” (prestados aos utilizadores finais, os munícipes), de forma regular, contínua e eficiente.

Leia também...