https://muroplaco.pt/pt

AD Oliveirense eliminado da Taça de Portugal

O Sporting de Braga venceu hoje a AD Oliveirense por 3-1, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal, seguindo em frente numa prova em que é detentor do troféu.

A vitória fácil começou a ser desenhada aos 17 minutos com uma grande penalidade marcada por Pedro Santos. Rui Fonte (38) e Pedro Tiba (83) assinaram os restantes golos bracarenses, enquanto Vítor Hugo, nos descontos, fez o tento de honra.

O Sporting de Braga dominou um encontro em que a surpresa seria se permitisse o contrário. Os bracarenses, que seguem em quarto lugar na I Liga, defrontaram a terceira classificada da série A do Campeonato de Portugal, equipa com recursos bem mais limitados mas que até se soube fazer notar.

Naquele que foi o primeiro jogo nesta prova para o detentor do troféu, o jogo simples foi suficiente perante um adversário que se fechou como pôde, atacou pouco na primeira parte e libertou-se no segundo tempo.

Com o egípcio Hassan no banco, aos três minutos, Stojiljkovic atirou à barra da baliza da AD Oliveirense após livre marcado por Pedro Santos. Dois minutos depois, aos cinco, Tiba rematou para defesa de Rui Faria que também evitou o golo aos oito quando Xeca tentou de longe.

Parecia certo que o Sporting de Braga chegaria ao golo mais tarde ou mais cedo, mas isso até só aconteceu de grande penalidade a castigar falta de Filipe Sousa sobre Pedro Santos que o próprio concretizou (17 minutos), aumentando a sua conta pessoal, ele que é o melhor marcador dos comandados de José Peseiro com cinco golos nesta temporada.

Foi preciso esperar pelos 21 minutos para ver a AD Oliveirense na área dos bracarenses: Fininho tentou o golo mas Velazquez aliviou. O Sporting de Braga respondeu com Wilson Eduardo a atirar por cima aos 26.

A jogar em casa emprestada, a AD Oliveirense, que se apresentava na condição de equipa anfitriã e contou com muitos e exigentes adeptos, ainda viu a bola entrar na baliza à guarda de Marafona, mas Luís Godinho considerou que houve falta e anulou o golo a Vítor Hugo (35 minutos).

No lance seguinte, Rui Fonte ampliou a vantagem a favor do conjunto bracarense, completando bem um passe de Stojiljkovic (38 minutos), e, a dois minutos da pausa para intervalo, voltou a tentar mas a bola foi para fora.

Na segunda parte o Sporting de Braga geriu bem o resultado e Marafona foi a arma necessária para evitar possíveis sustos.

Aos 61 minutos, Jacob cabeceou mas o guardião bracarense agarrou, brilhando aos 68 e aos 76 quando defendeu um remate forte de João Rodrigues e um livre de James.

O Sporting de Braga acabaria por ‘matar’ o jogo aos 83 minutos por intermédio de Pedro Tiba, que culminou uma jogada individual com um remate rasteiro, de fora a área, muito bem colocado.

Vítor Hugo queria e merecia assinar um golo, tendo feito o 3-1 final aos 90+3, com um remate em arco que arrancou muitos aplausos.

 

Fonte: Lusa

Leia também...