Acordo vai desbloquear impacto ambiental da variante à EN14

A notícia é avançada pela edição online do Jornal de Notícias que afirma que “A Câmara de Famalicão vai assinar um protocolo com a Infraestruturas de Portugal para “desbloquear” o processo de construção da variante à EN14 e da nova ponte sobre o rio Ave.”

O acordo, aprovado esta quinta-feira em reunião do executivo camarário, prevê que a Autarquia trate dois afluentes do Ave, as ribeiras de Ferreiros e Penouços, na zona de Lousado. O IP deverá avançar com a obra da variante e da nova travessia sobre o Ave.

O tratamento das duas ribeiras foram condições colocadas pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para aprovar o estudo de impato ambiental da empreitada. Com este protocolo, o processo relativo ao impacto ambiental será desbloqueado, podendo assim avançar para os passos seguintes.

“O que estamos aqui a fazer desbloqueia o processo, do ponto de vista do impacto ambiental. Ficam criadas todas as condições para que o Estado português possa concluir projeto de execução, fazer concurso e fazer a obra”, adiantou o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha.

A variante e a nova ponte sobre o rio Ave são esperadas por empresários e população há quase três décadas. Recentemente, a administração da fábrica de pneus Continental, situada em Lousado, alertou para o risco de não ser concluído um investimento que engloba a criação de centenas de postos de trabalho porque os acessos prometidos têm sido sucessivamente adiados pelo Governo.

Aliás, segundo Paulo Cunha, para concluir o investimento que tem em curso na área dos pneus agrícolas, a Continental precisa de construir, contudo os terrenos necessários estão bloqueados por causa do estudo de impacto ambiental. Enquanto, a construção da variante e consequente tratamento das ribeiras em causa não começar o problema não é solucionado e a expansão da fábrica não pode avançar.

Mas, o autarca salientou que além da Continental, existem outras empresas que aguardam há vários anos pela nova via que permitirá solucionar o escoamento de trânsito da EN 14, não só na zona de Famalicão mas também da Maia e da Trofa.

Fonte JN

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem