ACES de Famalicão vai retomar consultas programadas, com prioridade para utentes de grupos de risco

As unidades de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Ave-Famalicão, que se encontram abertas, vão, para além da resposta que está a ser dada no âmbito da pandemia de Covid-19,  reiniciar a sua atividade de consultas programadas.

Em comunicado enviado ao JA, o diretor do ACES, Ivo Sá Machado, dá conta de que esta retoma será feita de forma “gradual” e “dando prioridade aos grupos de risco e vulneráveis”, com marcação definida “pelas equipas” do Agrupamento. 

Para “recuperar o atraso motivado pela pandemia”, o ACES definiu que as consultas com prioridade serão as de “saúde materna e saúde infantil/juvenil”, assim como para “grupos de risco”, ou seja, hipertensos e diabéticos”.

“De facto, não é possível repor, de forma célere, as milhares de consultas que ficaram por realizar, e é importante, que todos entendam e aceitem, a reposição gradual e prioritária das consultas. Importa, também, informar que as consultas previamente agendadas para a fase posterior à pandemia (aquela que vamos agora entrar) sofrerão alterações, pelo que muitas serão, de forma automática, desmarcadas para que posteriormente sejam remarcadas, seguindo as prioridades agora instituídas. Solicitamos aos utentes, que não se dirijam às unidades, antes de contacto telefónico/email prévio”, pode ler-se no comunicado.

O diretor do ACES informa ainda que “as unidades temporariamente encerradas, em presença da evolução positiva da atual situação, serão reabertas logo que estejam reunidas as condições”.

“Manda a prudência, sabermos avaliar as decisões que iremos ter de tomar, estando certos que todos têm a noção da imprevisibilidade  dos tempos que atravessamos, por sinal, desafiantes e que todos os dias nos convocam, para a necessidade de resolver situações diversas, imediatas e inesperadas. 
Não temos feito outra coisa, desde que fomos confrontados com esta pandemia, sendo que o  feito até ao presente, estimula a nossa ação futura. E para isso contribuíram os nossos utentes, que de forma ordeira souberam aceitar as respostas dadas, e que estamos certos, saberão compreender o que agora propomos”, concluiu o ACES.

Obrigado por ler esta notícia

Veja tambem