Auto Soluções

A Audi eletrifica o Dakar com o RS Q e-tron

O rali Dakar é a mais importante prova de todo-o-terreno a nível mundial e uma das mais duras do desporto motorizado. Na edição de 2022, que se realiza de 1 a 14 de janeiro nos desertos da Arábia Saudita, os concorrentes terão de superar 8.177 quilómetros, dos quais 4.258 cronometrados.

Uma das maiores novidades da 44ª edição é a estreia da Audi no rali Dakar com três RS Q e-tron híbridos na categoria Experimental Ultimate. Na sua primeira participação, a marca dos quatro anéis é também o primeiro construtor automóvel a utilizar uma transmissão eletrificada no Dakar, em combinação com um conversor de energia.

O Audi RS Q e-tron tem três geradores (motores) elétricos, dois para os eixos frontal e traseiro, diretamente oriundos do Audi e-tron FE07 da Fórmula E, e um terceiro para recarregar a bateria durante a corrida. Como em qualquer híbrido de estrada é possível recuperar a energia oriunda das travagens. Tendo em conta as longas etapas da prova foi necessário integrar um motor TFSI de combustão interna para fornecer energia à bateria, trata-se do bloco turbo de 2.0 litros e quatro litros, derivado do Audi R5 que participou em 2020 no campeonato DTM. 

A aceleração dos zero aos 100 km/hora cumpre-se em 4,5 segundos e a velocidade máxima está limitada a 170 km/hora, de acordo com os regulamentos da prova.

Ao volante do RS Q e-tron vão estar três duplas de pilotos com provas dadas no todo-o-terreno mundial e mais de uma dezena de vitórias à geral no Dakar, Stéphane Peterhansel/Édouard Boulanger, Carlos Sainz/Lucas Cruz e Mattias Ekström/Emil Bergkvist.

Conteudo patrocinado

Leia também...