▶ Video – OPJ vai dotar Vila das Aves e Monte Córdova de parques desportivos

A sexta edição do Orçamento Participativo Jovem de Santo Tirso teve 19 propostas finalistas. Desta vez, houve a possibilidade de dividir o investimento por dois projetos, que serão desenvolvidos em Vila das Aves e em Monte Córdova.

Não foi um, mas dois os projetos vencedores do Orçamento Participativo Jovem (OPJ) de Santo Tirso. Os resultados da votação do público jovem às 19 propostas foram dadas a conhecer na noite de 21 de fevereiro, na Fábrica de Santo Thyrso, e revelaram que a persistência pode valer a pena. Que o diga Pedro Paraty, que já tinha apresentado o projeto de dotar Vila das Aves de um parque de street workout na edição passada do OPJ. Quanto ao segredo para sair vitorioso desta vez, o jovem, este ano acompanhado pelo amigo Rui Carvalho, revela que não há, considerando que o que fortaleceu o projeto foi o facto de “haver menos projetos” que envolvessem “escolas do mesmo agrupamento”, o que facilitou na “mobilização” dos colegas.

Uma vez que o orçamento desta proposta, que foi a mais votada, ronda os 12 mil euros, bem longe dos 120 mil disponibilizados pela autarquia, houve lugar para mais um vencedor, curiosamente também virado para o desporto. O parque desportivo, que será criado em Monte Córdova com um investimento municipal de cem mil euros, resulta de uma proposta apresentada por Rafael Leal e Luís Torres. O último sublinha o facto de o projeto responder a uma lacuna existente na freguesia, uma vez que “não existe nenhum espaço livre dedicado à prática de desporto”.

Os proponentes destacaram ainda como trunfo a “concorrência saudável” que alimentaram com uma conterrânea, e também com um projeto candidatado ao OPJ, Catarina Costa. “Trabalhamos em conjunto para toda a gente votar nos nossos projetos”, explicou Rafael Leal, que agradeceu também “à presidente da Junta (de Freguesia), às famílias e a todos os que ajudaram”, porque, afinal, “quem ganhou foi Monte Córdova e Santo Tirso”.

Colocar os jovens a serem mais ativos na vida cívica é o propósito do OPJ, projeto que Alberto Costa, presidente da Câmara Municipal, eleva a categoria de importância na estratégia política que lidera. “É uma aposta ganha pela participação dos jovens e pela sua aproximação à atividade política e às decisões de investimento no município”, revelou o autarca, que elogiou “a qualidade dos projetos”, através dos quais os proponentes mostram “estar mais preocupados com o ambiente, com a saúde, com o desporto e com o património de Santo Tirso”.

“É importante que mesmo aqueles que viram os projetos não serem admitidos ou os que não conseguiram a maior votação, continuem a participar”, atestou.

Houve ainda a registar uma “maior participação” dos jovens nas votações. Segundo dados da autarquia, nesta sexta edição, o OPJ “contou com um aumento de 68 por cento no número de votantes, em relação ao ano anterior”, com um total de 848 jovens a escolherem os vencedores, entre as 19 propostas finalistas.

Desde que foi criado, o OPJ já teve como projetos vencedores a colocação de um relvado sintético na Escola Básica de Vila das Aves, a recuperação dos lavadouros de Monte Córdova, a construção da Praia e Hortas Urbanas na cidade de Santo Tirso, a criação de uma sala snoezelen na Escola Básica e Secundária D. Dinis e a dinamização de um programa de desporto adaptado.

Desde 2018, os projetos são escolhidos, exclusivamente, por jovens entre os 12 e os 30 anos, residentes ou estudantes no concelho, através da plataforma www.opjst.cm-stirso.pt.

Notícias relacionadas...

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização