23
Thu, Nov
5 New Articles

A Câmara Municipal de Santo Tirso está a promover obras de beneficiação em quatro fontes ornamentais do concelho. O objetivo é eliminar as perdas significativas de água detetadas,  que irão permitir uma poupança na ordem dos 48 mil euros, até 2017. Para o presidente da autarquia, Joaquim Couto, “trata-se, não só, de uma questão de diminuir o valor médio do consumo de água, mas também de melhorar o impacto ambiental”.

As fontes ornamentais da Praça 25 de Abril, da Rotunda de Timor Lorosae, do Parque D. Maria II e do Largo Domingos Moreira estão a ser intervencionadas, pela Câmara Municipal de Santo Tirso. Os trabalhos incidem, essencialmente, na reparação das superfícies do pavimento e paredes das fontes (pastilha cerâmica, granito, etc.), preparação das superfícies com reparação de fissuras e lavagem com jato de pressão controlada e aplicação de membranas de proteção/impermeabilização.



O objetivo das obras prende-se essencialmente com fatores ambientais e económicos. “Os serviços constataram que existem perdas significativas de águas nestas fontes, atingindo mais de 50 metros cúbicos por mês”, explicou Joaquim Couto. Neste contexto, acrescentou, “consideramos ser importante, nomeadamente do ponto de vista ambiental, eliminar este problema”.

As intervenções já estão no terreno, esperando-se que as obras estejam concluídas até ao final do mês de maio.  Um investimento da Câmara Municipal de Santo Tirso de 24 mil euros, mas que irá permitir poupar 48 mil euros, até ao final do mandato.

Decorreu no ultimo dia 18 de Abril o 19º campeonato nacional de clubes, que é uma competição apenas com provas de equipas, para as categorias de juvenis, cadetes/juniores e seniores em kata e kumite.

Este campeonato foi organizado pela Federação Nacional Karate Portugal, com o apoio da Associação de Karate de  Paredes e Vale do Sousa, decorreu no pavilhão Rota dos Movéis em Lordelo Paredes com equipas de todo pais e de todos estilos de karate.

O Karate Shotokan Vila das Aves esteve presente com duas equipas, kumite Juvenis masculino que conquistaram um honroso 3º lugar sendo a equipa Leandro Luzio, Julio Silva, José Pereira e Diogo Rodrigues, combateram bem e com muita vontade de vencer, nesta categoria estiveram 17 equipas em competição, por isso a importância do terceiro lugar. No kumite cadetes/juniores feminino com Inês Tunes, Ana Guimarães e Cristina Silva, não conseguiram o pódio. 

A Ana Pinto classificou-se em 3º lugar kumite equipas seniores feminino, como não tinha mais atletas seniores em Vila das Aves competiu pelo CK Aguçadourense. 

     

 Tánia Barros 3º lugar no Campeonato Nacional de França

A Karateca de Vila das Aves Tánia Barros esteve a competir no mesmo dia do campeonato nacional de  França, conseguiu um brilhante terceiro lugar em kumite juvenis feminino menos de 50kg, medalha de bronze, Este campeonato nacional decorreu na região de Paris, a França tem um karate com muito apoio, bem organizado e estruturado e de elevada qualidade em todos escalões, por  isso só atletas com valor superior conseguem o pódio nos campeonatos nacionais 

A tirsense Sara Moreira anunciou  a sua desistência de participar da maratona de Londres devido a lesão, em comunicação na sua página oficial no Facebook.

"Nem sempre as notícias que vos trago são as melhores, quem anda no desporto sabe que por vezes nas alturas mais importantes os azares acontecem, desta vez aconteceu comigo. Uma lesão torna impossível a minha presença domingo na maratona de Londres. Estou triste e frustada, mas a recuperar para voltar melhor e o mais breve possível", revela a atleta na sua mensagem.

Sara Moreira, que ia disputar a sua segunda maratona, depois de se ter estreado na maratona de Nova Iorque com 2:26.00 horas, e Dulce Félix (2:24.40 horas como melhor, igualmente na maratona de Nova Iorque de 2014), tinham assumido há alguns dias a ambição de melhorarem os respetivos recordes pessoais nesta prova, escusando-se na altura a apontar como objetivos posições na classificação.

C/Lusa

Desportivo das Aves e Olhanense empataram hoje 0-0, em jogo da 39.ª jornada da II Liga de futebol em que os algarvios foram perdulários no ataque e desperdiçaram mais de 50 minutos de superioridade numérica.

O defesa Ginho viu dois cartões amarelos em seis minutos (aos 32 e 38) e deixou os locais a jogar com menos um, mas o Olhanense não conseguiu rentabilizar esta vantagem e esbarrou quase sempre em Quim, experiente guarda-redes do Aves, que se cotou como um dos melhores em campo.

As duas equipas mostraram em campo o porquê de ainda não terem a permanência definida, com o Aves muito dependente das ações de Zé Valente e, em especial, de Rafinha, mas sem grande organização, e o Olhanense com boas unidades na frente, apesar de alguma ineficácia na decisão, e raramente bem servidas pelo meio-campo.

Quim começou a mostrar serviço aos 45 minutos, ao parar, em cima da linha de golo, um desvio de Galassi, após cabeceamento de Rodrigo António, dois minutos depois de o inconformado Femi Balogun ter `assustado´, num remate à meia volta dentro da área do Aves.

Sem um domínio avassalador no jogo, como seria de esperar, face à vantagem numérica e à necessidade de pontos, o Olhanense criou mais oportunidades de golo na segunda parte, mas Quim e a falta de pontaria dos avançados algarvios explicam o nulo final.

Galassi, aos 84 minutos, rematou em jeito à entrada da área e fez brilhar Quim, na defesa do jogo, depois de já ter defendido um remate frontal de Rodrigo António, aos 79. Já nos descontos, Weldon recebeu a bola na pequena área, mas rematou por cima, com apenas o guarda-redes pela frente, na última oportunidade do encontro.

Com este empate, o Aves ocupa o 18.º lugar, agora com 46 pontos, mais quatro do que o Olhanense, que é 20.º, com seis de margem para as equipas na zona de despromoção.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Olhanense, 0-0.

Equipas:

- Desportivo das Aves: Quim, Leandro, Miguel Vieira, Ginho, Jorge Ribeiro (Renato Reis, 81), Romaric, Luís Manuel, Zé Valente (Grosso, 46), Rafinha, Platiny (André Dias, 60) e Pedro Pereira.

(Suplentes: Rui Faria, André Dias, Junior Pius, Grosso, Rúben Neves, Renato Reis e Jorge Chula).

Treinador: Emanuel Simões.

- Olhanense: Ricardo Ribeiro, Duarte Machado, Nuno Diogo, Diakhité, Coubronne (Ponce, 80), Adilson (Weldon, 65), Rodrigo António, Diogo Melo, Femi Balogun, Galassi e Murilo (Gonzalez, 72).

(Suplentes: Svedkauskas, Giraldo, Gonzalez, Pedrelli, Faye Balla, Ponce e Weldon).

Treinador: Cristiano Bacci.

Árbitro: Cosme Machado (Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Diakhité (30), Ginho (32 e 38), Rafinha (48), Weldon (65) e Leandro (82). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Ginho (38).

Assistência: Cerca de 400 espetadores.

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, identificou e deteve, em Santo Tirso, um homem fortemente indiciado pela prática de crime de falsificação de documentos de identificação e uso de documento falso.
O detido, com 38 anos de idade, solteiro, desempregado, foi presente às autoridades judiciárias para interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Portimonense e Desportivo das Aves empataram este sábado, 1-1, em jogo da 38.ª jornada da 2.º Liga, disputado em Portimão, graças a um golo dos Avenses, marcado por Platiny, no último minuto.

O Portimonense chegou ao intervalo em vantagem, com um golo de Gleison, aos 38 minutos, tendo Platiny marcado o tento que evitou a derrota do Desportivo das Aves, nos últimos segundos da partida (90+4).

Numa partida que teve apenas um sentido, o da baliza da formação de Emanuel Simões, o Portimonense foi incapaz de segurar a vitória, acabando por ser surpreendido nos instantes finais, numa altura em que estava reduzido a dez elementos por expulsão de Maurício (90), por acumulação de cartões amarelos.

A equipa algarvia, que teve sempre o controlo do jogo, só abriu o marcador, aos 38 minutos, por intermédio de Gleison, vantagem que chegou tardiamente depois de oportunidades desperdiçadas por Fidelis, Mamadu, Rafinha e Fabrício.

Durante a primeira parte, o Desportivo das Aves limitou-se a defender, mantendo todos os jogadores atrás da linha da bola, sem conseguir ameaçar, por uma única vez, a baliza de Ricardo Ferreira.

No segundo tempo, o Portimonense manteve o controlo do jogo durante 40 minutos, mas nos últimos cinco, recuou no terreno, deixando mais espaços para que a formação de Emanuel Simões fosse mais 'atrevida' no ataque.

E foi num lance de contra-ataque que Platiny, no último minuto, evitou a derrota do Desportivo das Aves, ao aproveitar uma desatenção da defesa algarvia, com um remate cruzado, que Ricardo Ferreira não conseguiu segurar.

Jogo no Estádio Municipal de Portimão.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Gleison, 38 minutos.

1-1, Platiny, 90+4.

Portimonense: Ricardo Ferreira, Ricardo Pessoa, Ivo Nicolau, Maurício, Mamadu, Fabrício, Rafinha (Dieguinho, 71), Ewerton, Dener (João Paulo, 82), Gleison e Fidelis (Pires, 56).

(Suplentes: Igor Honório, Acácio, Ryuki, Pires, Marakis, João Paulo e Dieguinho).

Treinador: José Augusto.

Desportivo das Aves: Quim, Leandro, Miguel Vieira, Ginho, Jorge Ribeiro, Romaric, Rafinha (Renato Reis, 68), Tito, Rúben Neves (Caballero, 46), Pedro Pereira e Platiny.

(Suplentes: Rui Faria, Júnior Pius, Zé Valente, Renato Reis, André Dias, Rui Jorge e Caballero).

Treinador: Emanuel Simões.

Árbitro: Iancu Vasilica (Vila Real).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rafinha (63), Tito (64), Jorge Ribeiro (66), Renato Reis (70), Ewerton (73), Caballero (77), Maurício (88 e 90) e Platiny (90+4).

Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos a Maurício (90).

Assistência: Cerca de 700 espectadores.

Videos em destaque

Siga-nos no facebook