18
Sun, Feb
18 New Articles

Já arrancaram as obras de conservação e valorização da Ponte da Lagoncinha, na freguesia de Lousado, em Vila Nova de Famalicão.
A Ponte sobre o rio Ave, construída no século XII, provavelmente sobre as ruínas de uma antiga ponte romana na via que ligava Bracara Augusta a Cale integrou recentemente a Rota do Românico do Ave, beneficiando de um financiamento para um conjunto de obras de requalificação da estrutura.
Para já foram realizados os trabalhos de limpeza da vegetação de pequeno e médio porte que circundava a ponte, seguindo-se a partir do dia 22 de janeiro um conjunto de intervenções na edificação que irão colocar várias restrições ao trânsito na ponte.
Assim, entre 22 de janeiro e 30 de março, o trânsito estará interdito entre as 7.30 e as 17.30 horas. E a partir de 31 de março até 31 de maio o trânsito será totalmente interdito.
Para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, “esta intervenção que já era aguardada há algum tempo irá permitir dotar a Ponte da Lagoncinha de melhores condições de circulação e de segurança, assegurando assim a proteção e valorização deste importante património que tanto engrandece o nosso concelho”.
No total, as várias intervenções implicam um investimento de cerca de 154 mil euros contando com o cofinanciamento de cerca de 128 mil euros, pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
Com uma duração prevista de 6 meses, o programa de intervenção integra o tratamento e limpeza das cantarias em granito, o restauro e nivelamento do tabuleiro da ponte com pendentes para a drenagem das águas pluviais e consolidações estruturais e pontuais de fissuras existentes nos paramentos e intradorso do tabuleiro da ponte.
No fundo, pretende-se, por um lado, eliminar os fatores de risco e de degradação infraestrutural e melhorar as condições de segurança e, por outro, proteger e salvaguardar os elementos patrimoniais e melhorar as condições de fruição.

Sónia e Adriana Gonçalves, irmãs e atletas do Famalicense Atlético Clube (FAC), foram convocadas para representar Portugal no Campeonato da Europa por equipas de badminton, que vai ter lugar em Kazan, na Rússia, de 13 a 18 de fevereiro. Sónia ocupa o 1.º lugar do ranking nacional, enquanto Adriana está em 2.º lugar.
Já de 27 a 29 de dezembro, decorreu, nas Caldas da Rainha, o 2.º estágio das seleções, onde as irmãs estiveram presentes, assim como Catarina Martins, também atleta do FAC.

Seis anos depois, Armindo Araújo está de regresso às competições de rali. O anúncio foi feito pela Hyundai Portugal, que vai “apoiar oficialmente” o piloto tirsense no “Campeonato de Portugal de Ralis 2018, com o Hyundai i20 R5”.
Em entrevista ao JA, o piloto disse que “sempre afirmou que só regressaria à competição num projeto apoiado oficialmente por uma marca”, tendo a Hyundai Portugal apresentado “uma proposta interessante que permitiu a criação deste projeto”.
Como objetivos, Armindo Araújo propõe-se a “dignificar a marca que representa e a ajudá-la a rentabilizar o investimento”. E apesar de estar sem competir há quase seis anos, o tirsense tem ainda o objetivo de “lutar pelas vitórias e pelo título no final da época”. “Sei que teremos de trabalhar arduamente para o conseguir”, garantiu.
Quanto ao “navegador e alguns outros detalhes do projeto”, o piloto adiantou que “estão a ser ultimados e serão conhecidos brevemente”.
Armindo Araújo foi duas vezes campeão mundial de ralis produção, tetracampeão nacional de ralis e ex-piloto WRC.

A Comissão Política Concelhia do PSD de Vila Nova de Famalicão, através do vice-presidente Jorge Paulo Oliveira, declarou, em conferência de imprensa, que o Município famalicense é “objeto de manifesta discriminação por parte do Governo Central”. 

Notícia completa para ler na edição 116 do Jornal do Ave.

Habitualmente, o município de Vila Nova de Famalicão leva os cantares de Reis pelas ruas, com os grupos a tocar e cantar às portas das casas, mas este ano decidiu quebrar a tradição. No domingo, 7 de janeiro, a partir das 15 horas vai haver “Reisadas”, mas no Parque da Devesa. A entrada é gratuita.
Para a autarquia, esta é uma forma diferente de celebrar os Reis que cumpre a tradição ancestral da região. A comemoração será feita com música e animação ao longo do parque e irá contar com a participação do Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria e da TUSEFA.

Os Escuteiros da paróquia de Santa Maria de Nine, do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão, construíram um presépio original, que honra as vítimas dos incêndios do verão passado, e que pode ser visitado até ao próximo dia 7 de janeiro.
O “Presépio das Cinzas” foi construído com recurso a madeiras queimadas em Pedrogão Grande e pretende sensibilizar os visitantes para a tragédia que assolou o país. A capela de Santo António foi usada para recriar a tradicional cena da Natividade, estando cercada pelo negrume de madeiras queimadas.
O Arciprestado explicou que o visitante “tem à sua frente um breve percurso a fazer, ladeado por ramos secos e crispados, a par das cinzas espalhadas pelo chão, que evocam uma imagem de desolação e dor”.
Os escuteiros adiantaram que o “Presépio de Santo António apelava a uma missão de esperança tornada mais urgente pelas circunstâncias vividas este ano” e enfatizaram o desejo de que “o breve percurso realizado neste espaço acompanhe o lento, mas gradual, caminho que das cinzas nos conduz à esperança e à vida trazidas e renovadas por Jesus Cristo”.
Assim, parte das contribuições no âmbito das “Festas do Menino” vão reverter para o projeto “Criar Bosques” da Quercus, que se destina a recolher sementes de espécies autóctones. 

Videos em destaque

Siga-nos no facebook